Distimia: o que é?

A distimia é uma doença psicológica comumente confundida com a depressão em função da similaridade entre seus sintomas. Porém, há diferenças entre elas.


Muitos conhecem o termo "depressão" e, normalmente, sabem do que se trata. Mas você sabe o que é a distimia? Já ouviu essa palavra antes? Continue lendo para conhecê-la melhor.


O que é distimia?


O termo distimia tem origem grega e significa mau humor. Desde sua origem, o termo foi associado a pessoas que estavam constantemente irritatas e rabugentas, até que, cerca de um século atrás, os transtornos de humor passaram a ser classificados e diferenciados entre si e de outras doenças psicológicas.


A distimia ou transtorno distímico é um transtorno de humor e costuma ser descrito como uma depressão de menor intensidade, ou seja, os sintomas não são tão intensos e acentuados como em um transtorno depressivo. A principal diferença quando comparada a depressão é sua frequência, que costuma durar longos períodos, ao contrário da depressão, cujos sintomas e episódios costumam durar cerca de dois anos. A distimia é um transtorno frequente na vida do indivíduo e pode trazer prejuízos a sua vida familiar, profissional e social.


A origem do transtorno se dá por diversos motivos, não havendo uma única explicação ou causa específica, podendo advir de estressores ambientais, histórico familiar e uma predisposição ao transtorno.


Como identificá-la?


O indivíduo com distimia sofre frequentemente com situações diversas da vida, além de apresentar baixa auto estima e sentimentos intensos de preocupação, trazendo prejuízos inclusive aos seus relacionamentos.


Em função da frequência do transtorno, é comum que a distimia seja confundida com a personalidade do indivíduo, dificultando seu diagnóstico e, consequentemente, levando estes indivíduos a não buscaram ajuda, levando este transtorno consigo por longos períodos ao longo da vida e podendo dar origem a novos transtornos, como, por exemplo, a própria depressão ou uma compulsão alimentar. É comum que o indivíduo busque ajuda apenas quando desenvolve estes outros transtornos, dificultando a compreensão sobre seus sentimentos e, possivelmente, agravando o quadro


Vale lembrar que o mau humor, como a melancolia, é um sentimento natural e costumam se apresentar de forma passageira. Atentar-se para eventuais transtornos deve se dar apenas quando estes sentimentos, que deveriam ser pontuais e passageiros, passam a ser frequentes e cotidianos, afetando seu bem-estar.


Sintomas


Como citado, a distimia tem sua origem do sentimento de mau humor. Tanto o mau humor quando a irritabilidade constantes costumam ser queixas trazidas por quem convive com o indivíduo que sofre com este transtorno, assim como:

  • insônia ou sono excessivo;

  • alterações no apetite;

  • cansaço e/ou desânimo;

  • sentimentos negativos e de culpa excessivos;

  • dificuldade de concentração;

  • isolamento social.


Tratamento


Quanto antes o transtorno for identificado, menores as chances de desenvolver outros transtornos. Para isso, o mais indicado a se fazer quando estes sintomas frequentes são identificados é buscar ajuda profissional, que geralmente consiste em psicoterapia, podendo ser indicado também o tratamento medicamentoso.


Se você se identifica com os sintomas e sente necessidade de conversar, não deixe de buscar ajuda profissional. Sua saúde mental e seu bem-estar são importantes!

Pronto! Acompanhe seu e-mail para receber as novidades!

  • Facebook | Espaço Coral
  • WhatsApp | Espaço Coral
  • Telegram | Espaço Coral
  • Instagram | Espaço Coral
  • Twitter | Espaço Coral
  • LinkedIn | Espaço Coral
  • Playlist Spotify | Espaço Coral

Espaço Coral de Psicologia Clínica

(48) 3307 6642  •  (48) 99176 2241

CNPJ 34.802.602/0001-84

CRP-12/0736-PJ